E quando a ajuda alheia atrapalha? (com 6 lições!)

1 out

quando-a-ajuda-atrapalha

Não sei se é só comigo (suspeito que sim), porém não é raro que outras pessoas tentem me “esmagar”. Vou explicar. Você já esteve rodeado de opiniões alheias sobre um assunto da sua vida (ou na sua vida como um todo) a tal ponto de você não conseguir sequer pensar? Ou ainda: a vontade dos outros já te pareceu mais importante do que a sua? Isso é o que eu chamo de ser “esmagado”.

Se você não faz ideia do que eu estou falando, você é um sortudo.

Como sou bem indecisa, muitas das vezes eu mesma procuro minha própria desgraça. Eu peço ajuda quando tenho dúvidas, e aí a bola de neve começa. O último caso ocorreu meses atrás, a respeito do prosseguimento do meu tratamento ortodôntico (para quem não sabe, uso aparelho autoligado estético desde Julho do ano passado). Como eu morro de medo de dentista e seus aparatos, não me achei a pessoa mais confiável neste momento. E comecei a ouvir opinião de quem quisesse me dar. Foram MUITOS pitacos.

O tempo passou, a hora de decidir chegou e eu ainda e não sabia o que fazer com tantas informações. Estava novamente me sentindo esmagada. Algo não estava certo, sabe? Então aquela luz se acendeu no fundo da minha mente: se eu não estava confortável com todas aquelas sugestões, por que iria eu seguir qualquer uma delas?

E foi simples assim. Descartei tudo o que tinha ouvido até então e resolvi perguntar a mim mesma o que eu queria fazer, medos e temores à parte.

Sabe que não foi tão difícil quanto eu imaginava? Muitas vezes o problema só é grande na nossa mente. A partir do momento que tomei a decisão que condizia com o meu eu, o resto foi mais fácil. E de brinde comprovei algumas lições que provavelmente me ajudarão em outros momentos:

  • Por mais que te conheçam, ninguém pode saber (ou adivinhar) tudo o que você precisa. Você é quem vive 24h do dia, todos os dias, sob sua pele e sabe todos os seus medos e sonhos.
  • Medo de errar todos nós temos, porém isso não pode se tornar um impedimento. E daí que sua escolha não for a melhor no final? Não é você que vai assumir as consequências? Melhor que sejam consequências de algo que você quis em vez de fruto da opinião alheia.
  • Às vezes é legal decidir coisas sozinho. Dá sensação de independência.
  • Precisar ou procurar constantemente a aprovação dos outros é se anular. Tira a graça da vida. Só você precisa aceitar a si mesmo.
  • Por mais que não seja uma boa ideia tomar decisões baseadas no medo (fugir, por exemplo), é importante considerar que ele é um dos fatores que compõem sua personalidade. Só adianta querer vencer os medos quando a vontade vem de dentro de você, e não de outra pessoa.
  • Não é legal se sentir “esmagado”. Não é saudável ter medo de expressar-se, mesmo que o que você vá dizer não agrade a todos. Não é saudável ter medo de mostrar quem você é.

No meu caso, muitas pessoas não ficaram alegres em saber que eu desprezei a opinião delas e segui por outro caminho. Eu fiquei sem jeito, mas tive que permanecer firme. Fui educada, e simplesmente ignorei a insatisfação delas. Infelizmente situações como esta acontecem várias vezes durante a vida (sempre, se sua vida for parecida com a minha), mas a cada vez a gente vai aprendendo e melhorando.

Para mim a situação teve quase um final feliz (quase porque não teve jeito de evitar do procedimento), mas me conte nos comentários como a experiência foi pra você! Diga-me como você lida com estas situações, ou se nunca passou por algo parecido. Espero que, se (ou quando) você vier a lidar com algo do tipo, minhas lições te ajudem de alguma forma. 😉

  • Categorias: Bem Estar, Vida prática | Tags: , , , ,

  • Fatal error: Call to undefined function wp_related_posts() in /home/palav807/public_html/wp-content/themes/inlovedesign/index.php on line 61