Status: Em manutenção

16 set

em manutenção

Imagem: VA- Silk Royal Showcase

Não, o blog não está em manutenção. Nem poderia, com menos de uma semana de atividade. O propósito desta postagem é desabafar sobre quando nós queremos parar e recomeçar, utilizando outro caminho. Quando queremos por a vida em manutenção.

Sabe quando você sente que algo está errado, ou não está funcionando tão bem na sua vida? Sabe quando você simplesmente tem vontade de mudar? Pois é. Eu costumo sentir isso com alguma frequência, geralmente em relação à coisas pequenas. Como a frequência com a qual leio um livro, ou com a qual escrevo. Coisas simples.

Mas e quando essas alterações de rotina já não bastam? Quando não importe como você adapte ou rearranje, a sensação de estagnação não some? Quando você percebe que precisa de mais?

Sou louca ou isso acontece com todo mundo? Acordar um dia e perceber que você precisa dar um sacode na sua vida? Perceber que você não se identifica mais com aquela rotina. Querer se libertar, zerar tudo e começar de novo. Modificar seus hábitos, suas crenças. Aprender coisas novas. Ver a vida com outros olhos. Dar mais valor à si mesmo, à sua saúde física e mental do que ao poder do dinheiro. Respirar fundo. Ser simples, ser livre. Ser feliz.

Dizem que nunca é tarde para começar, mas quando você se dá conta de algo assim, é melhor começar logo. Porque uma mudança dessas tem que dar trabalho, certo? Pessoas estranham o que não é convencional, e elas também julgam. Você não pode retroceder. O que está em jogo é maior que qualquer julgamento. Digo, eu não quero uma vida que me deixe constantemente entediada. Você quer?

Assim como escrever um texto, o início é sempre mais difícil. Então mãos à obra! Vai valer a pena, lá na frente. Temos que ver o nosso desejo antes do que o que os outros esperam de nós. E estar vivo implica em eterna metamorfose. Não sei como demorei tanto tempo para me dar conta de algo que era evidente. Eu sou a única responsável pela minha felicidade, ou infelicidade. Ninguém mais.

Então resolvi colocar a mão na massa, e minha vida em manutenção. Por que se você quer que ela seja diferente daqui a dois anos, você precisa começar a agir hoje. Em qualquer área. Ou em todas ou mesmo tempo! E nessa ‘brincadeira’, é importante olhar para o lado de dentro. Porque é o que importa de verdade. É por onde toda e qualquer mudança deve começar. Você substitui os sentimentos negativos. Você muda seus hábitos e tenta reagir de maneira positiva aos imprevistos. E faz o que te deixa mais feliz, porque assim você transmite esse estado para as pessoas ao seu redor e então faz com que o mundo seja um lugar um pouquinho melhor de se viver.

 

  • Categorias: Bem Estar, Estilo de Vida | Tags: ,
  • Bienal do Livro 2013

    12 set

    Como vocês já sabem, esse ano a Bienal do Livro foi no Rio de Janeiro, no Riocentro, e aconteceu de 29 de Agosto a 8 de Setembro. Acabou no último fim de semana com recorde de vendas (vendeu quase 700 mil livros a mais do que a edição de 2011).

    Eu visitei a feira no Domingo, dia 1, e mesmo que o evento já tenha terminado e que muitos blogs já tenham postado sobre ele, eu venho aqui, – atrasada – contar as minhas impressões.

    2013-09-01 12.22.11

    Bem, eu fiz todo um esquema na véspera, entrei no site, vi quais palestras gostaria de assistir, quais estandes iria visitar, e principalmente, quais livros iria comprar. Ou pelo menos tentar comprar. Mesmo com todo meu esquema, não consegui chegar a tempo para nenhuma das palestras, os estandes estavam bem desorganizados, e as filas enormes. Eu fico louca em época de Bienal, quero ler tudo, comprar tudo, só que esse ano ficou difícil pesquisar, e curtir a feira do meu jeitinho. Pelo menos no dia que eu fui, foi assim.

    Passei praticamente o dia inteiro no Riocentro, cheguei cerca de meio dia, e só saí de lá às 8 da noite. A primeira compra o dia foram gibis da Turma da Mônica (ganhei a edição do casamento da Mônica e do Cebolinha do namorado!) e ainda consegui ‘roubar’ uma foto do Maurício de Souza dando autógrafos. Em seguida, corri para o estande da Editora Gutenberg e comprei o livro novo da Bruna Vieira, o De volta aos Quinze. Peguei também a senha para autografar o livro, e dai continuei rodando.

    Não consegui muita coisa nos estandes mais conhecidos, e em alguns eu pude comprar somente devido ao desconto para professores. Fui várias vezes no estande do Grupo Editorial Record, porém a Pam Gonçalves, do garotait, não estava por lá em nenhuma das vezes. E os livros que eu queria da editora estavam esgotados naquele dia.

    Somente no final do dia fui recompensada: o estande da Sextante estava com desconto progressivo, e preços bem acessíveis. Minha amiga deu ideia de passarmos lá e tentarmos enfrentar a fila (antes estava gigantesca). Demos muita sorte! O Fábio Porchat passou no estande na hora em que estávamos escolhendo (ele está lançando o livro Porta dos Fundos pela editora), e o pessoal da fila correu para falar/tirar foto com ele, e com isso não esperamos mais de 10 minutos para pagar.

    Ah, e claro! Lembram que peguei a senha para autografar o meu De volta aos Quinze? Quase indo embora, retornei ao estande da Gutenberg. Não se assustem com minha cara de morta!

    SAM_0150

    SAM_0266

    E por fim, esse foi o meu saldo de livros. Nove livros mais pobre, porém nove livros mais feliz!

    SAM_0259

    SAM_0264

    SAM_0258

    SAM_0272

     Depois de muita confusão e compras tão lindas, mal posso esperar pela Bienal de 2015. Ou a de São Paulo. Será que dá?

  • Categorias: Livros | Tags: ,
  • Apresentando: o blog e a blogueira

    9 set

    Perfil

    Ei, olá! Como vai?

    Me chamo Alessandra Martins, mas como você já deve saber, prefiro meus apelidos Leli e Lelita. Nasci e moro no Rio de Janeiro, tenho 25 anos e sou muitas coisas ao mesmo tempo: estudante, escritora, professora, tradutora e agora, blogueira. E desde Maio deste ano, sou também mãe desse gatinho fofo que você vê na foto, o Chorão (nada a ver com o cantor, meu gatinho chora muito mesmo). Não sou tão bem resolvida quanto posso aparentar, sou apaixonada pelo meu quarto, livros, tecnologia, e por biscoito recheado. E pelo meu namorado, claro.

    Você pode me perguntar o motivo da escolha do nome do blog, o Palavras Destorcidas. Pois então, o blog (e eu) estamos aqui para des-complicar, des-torcer o que parece difícil ou polêmico. Para tornar mais simples coisas e situações que enfrentamos durante nossos dias. Afinal, quem nunca teve dúvidas sobre sua vida profissional? E sentimental? Ou sobre qualidade de vida? Pelo menos eu tive e tenho muitas delas.

    Seja compartilhando experiências, desabafos, dicas, futilidades e contos (românticos!), espero ajudar des-torcer a vida de quem acompanhar o blog. Ou apenas torná-la mais leve. Porque quem disse que TUDO precisa ser difícil? Que a vida precisa ser dura? Às vezes os problemas são criados por nós mesmos. Então bora facilitar!

  • Categorias: Blog | Tags: , , ,